O conceito de história na economia clássica: Hume, Smith e Sismondi

Resumo: A economia clássica, abrangendo os economistas compreendidos entre a segunda metade do século XVIII e a primeira metade do século XIX, dispõe de ampla literatura sobre suas contribuições às teorias do valor, da renda da terra, do equilíbrio agregado (Lei de Say), entre outros tópicos, mas escassos trabalhos sobre sua visão do processo histórico de desenvolvimento econômico. O presente projeto de pesquisa visa cobrir parte dessa lacuna investigando como os autores clássicos que se dedicaram mais detidamente ao assunto entendiam a ação da história na formação da sociedade capitalista moderna. Para tanto, por meio das obras History of England de Hume, The Wealth of Nations de Smith e Histoire des Republiques Italiennes de Sismondi, busca-se identificar como esses pensadores se posicionavam no tocante aos seguintes aspectos: (i) a lógica do processo histórico, isto é, o seu caráter progressivo, teleológico ou cíclico; (ii) as suas diferentes concepções de ordem “natural”, explicitando a noção de liberdade aí envolvida; (iii) os fatores econômicos e institucionais indispensáveis à deflagração do processo de desenvolvimento econômico e, por fim, (iv) as forças contrárias à continuidade do progresso material e capazes de conduzir a uma situação de estagnação como descrita no estado estacionário de Smith.

Data de início: 2010-03-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Rogério Arthmar
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910